04 CARACTERÍSTICAS DE EMPREENDEDOR E OS MAIORES DESAFIOS PARA EMPREENDER NO BRASIL

Sabe uma certeza que o empreendedor brasileiro tem na vida? Que a vida de empreendedor não é fácil. Todo aquele que se decide à empreender tem por certo inúmeros e constantes desafios em sua jornada. Engana-se aquele que pensa que ser dono do próprio negócio é sentar-se em uma poltrona e desfrutar dos louros de ser um empresário. O mercado é exigente e desafiador. Requer coragem, paciência, ousadia e muita resiliência para enfrentar as turbulências do cotidiano. Como diz o dito popular: “a vida é dura pra quem é mole”.

Incrível, mas a vida de quem resolve empreender é mais ou menos assim: quando está tudo bem na área de gestão de pessoas, aparece uma crise financeira no país. Outras vezes, a economia está equilibrada, aí uma nova legislação ou uma modificação é feita em uma lei já existente e muda tudo! Não é estranho encontrar um empreendedor-bombeiro por aí… Sim, porque são tantos “incêndios” que surgem pelo caminho que o empreendedor é obrigado, diariamente, a dedicar boa parte do seu precioso tempo para resolver ou parcialmente sanar problemas.

Para entender melhor o perfil do empreendedor no Brasil, a Endeavor Brasil (um dos maiores e melhores portais de apoio ao empreendedorismo brasileiro) com o apoio da Neoway e coleta do Datafolha realizou uma pesquisa para mapear quais os maiores desafios e dores dos empreendedores no país. Foram mais de 1000 pessoas entrevistadas, tanto de baixo quanto de alto impacto e, praticamente, todos compartilham, das mesmas dificuldades no mercado. A pesquisa foi desenvolvida em uma escala de pontuação de 1 – 10, acompanhe o resultado:

Gestão de Pessoas

A nota empregada a este fator foi de 6,7 sinalizando que, apesar do recurso humano ser o maior ativo que uma empresa pode ter, é também a maior dor a ser vencida. Mesmo as grandes empresas admitem que gerenciar pessoas é uma árdua tarefa. Liderança ainda é um grande desafio para todos os tamanhos de negócio. Um dos maiores obstáculos para as empresas participantes da pesquisa foi detectar e desenvolver lideranças dentro do próprio time.

Sabemos que sem bons líderes é impossível avançar. Sem uma liderança proativa e bem colocada, a empresa acaba andando em circulo e compromete seu crescimento. Investir em desenvolvimento pessoal parece ser urgente e inevitável.

Gestão Financeira

O tema nunca é simples. Dizem que a parte mais sensível do ser humano é o bolso e, de fato, trabalhar o financeiro de uma empresa exige cuidados especiais. O financeiro é o pulmão de uma companhia. As portas não se sustentam abertas quando o setor financeiro está desequilibrado, concorda?

Naturalmente, falar em finanças já é complicado, agora imagina fazer gestão financeira em tempos de crise econômica, hem?  A nota para esse fator foi de 6,6 e entre os que responderam sobre os desafios de gestão financeira, 48% afirmam que o aumentando dos custos acima da receita é o principal motivo. Um sinal claro da pressão que a inflação vem exercendo nos últimos tempos.

Burocracia

A burocracia aparece em terceiro lugar na pesquisa. Para a maioria dos empreendedores do país, a nota que esse tópico recebe é 6,5 e a maior barreira apontada por eles é na área Jurídica e de Regulação, leia-se: impostos. 60% deles avaliaram que os impostos são a sobrecarga mais pesada.

Inovação

6,4 foi a nota atribuída ao quesito Inovação. A pesquisa revelou que o desenvolvimento de novos produtos e serviços é a maior barreira de inovação para os empreendedores.

As empresas relatam que estão privilegiando cada vez mais a promoção de profissionais que resolvam problemas de forma mais inovadora e dinâmica. Como diz Peter Thiel, fundador do PayPal, ser disruptivo é sinônimo de “inovador, moderno, radical” e, cada vez mais, os consumidores exigem isso das empresas. Aí se justifica a preocupação dos empreendedores em ofertar soluções criativas e que atendam aos anseios de seus clientes.

Marketing e Vendas

O “calo do sapato”  está ligado a marketing e vendas. Na verdade 1 a cada 5 as pessoas questionadas, responderam que esse é um grande desafio, aliado à satisfação do cliente. Conseguir prospectar novos clientes fazendo uso de marketing eficaz é uma equação complicada e manter esses clientes satisfeitos é ainda mais desafiador.

Aliás, empreender neste país é desafiar-se todos os dias, né? Dá até para substituir a palavra empreendedor por palavras como: desbravador, lutador, empolgado, apaixonado… Sim porque para se manter no mercado precisa possuir adjetivos semelhantes a estes citados, viu?

Mas, se o cenário brasileiro não colabora para o empreendedorismo, a força de vontade do brasileiro surpreende e supera todas as expectativas e aí surgem os diversos tipos de “corajosos” que teimam em acreditar nos seus sonhos e, como diz o jargão: “não desistem nunca!” Os números confirmam: 85% dos participantes do estudo já são empreendedores e 15% deles já estão se organizando para figurar no mercado nos próximos 12 meses.

Outra pesquisa, também realizada pela Endeavor Brasil, conseguiu traçar, entre empreendedores formais, informais e potenciais, os diferentes perfis que figuram no cenário nacional. A compilação dos dados mostrou que, entre os entrevistados, 28% da população (de 16 e 64 anos) são empreendedores e os potenciais empreendedores simbolizam 33%. Outro dado mostrado pelo estudo foi que este grupo de entrevistados recorre a fontes de informação como jornais, internet, livros especializados entre outros meios como treinamento e cursos na área em que atuam.

Interessante é saber que, embora quase 100% dos proprietários de negócios formais conheça alguma instituição de apoio ao empreendedorismo, apenas 46% deles procuram essas instituições. Entre os informais, a mesma taxa fica em 31%.

Mapeando os empreendedores brasileiros formais, foram identificadas algumas características e necessidades deles e assim foi possível chegar a alguns adjetivos para descrevê-los. Veja:

Apaixonado: Predominantemente, as pessoas do sexo feminino, entre 25 e 35 anos demostraram paixão por suas atividades profissionais. A grande maioria trabalha com a venda de acessórios na área de saúde e estética. As maiores dificuldades são burocráticas e a falta de investimento. Preferem participar de cursos sobre acesso a capital, inovação e networking.

Antenado: A grande maioria são de jovens e possuem maior renda familiar. O maiores obstáculos são na área de conhecimento e investimento. Necessitam de mentoria e treinamento de liderança, além de ajuda com recursos humanos.

Independente: é aquele empreendedor mais maduro e já estabilizado no mercado. Não costuma acessar a internet com frequência. Assim sendo, prefere buscar conteúdo por meio de revistas e ou jornais. Para solucionar dificuldades financeiras, procura educação sobre linhas de financiamento e oportunidades de acesso a capital.

Arrojado: Os homens são maioria nessa categoria com maiores rendas pessoal e familiar. Visando consolidar crescimento, precisaria de auxílio especializado e mentoria adequada. Valoriza o networking e não abre mão de especialistas para solucionar problemas empresariais, dificuldades financeiras e pessoais.

E você? Se “encaixa” melhor em qual desses perfis acima? Não… Antes de se identificar com algum desses adjetivos, convido você a fazer esse teste aqui (seja bem sincero com suas respostas, tá?) e descobrir, primeiro, se você tem ou não perfil para empreender. Vamos ver? Descubra se comprometa a otimizar seus pontos fortes e trabalhar na melhoria de seus pontos mais frágeis. Lembrando que suas “fragilidades” necessitam de ajuda especializada, entende?  Aproveita e já confere aqui dicas bem legais que vão lhe ajudar a empreender com responsabilidade e foco em resultados. Desejo todo sucesso do mundo pra você!