QUAL REDE SOCIAL É MELHOR PARA O MEU NEGÓCIO?

As empresas já entenderam (ou pelo menos boa parte delas) que estar presente nas Redes Sociais não é mais uma alternativa, é o único caminho. A presença digital é fundamental para a construção da boa imagem de uma empresa, mas não basta apenas constituir uma imagem digital pelo mero fato de criar e marcar território. Sair replicando conteúdos e posts de forma aleatória não vai ajudar em nada. Pelo contrário! Pode até atrapalhar a imagem da sua empresa junto ao seu possível cliente. Hoje vou falar sobre 4 delas e espero poder lhe ajudar a encontrar o “caminho das pedras”.

Criar perfil em tudo quanto é Rede Social também não é uma alternativa inteligente. Não é adequado ter um perfil apenas por ter. Isso pode trazer frustrações e perda de tempo. Analisar as Redes Sociais. Objetividade é fundamental. Aqui, vou falar sobre as quatro mais usadas pelas empresas brasileiras.

Na qualidade de empreendedor, você precisa avaliar melhor seu publico e descobrir onde ele está para só depois decidir onde deve ancorar seu barco. E acredite, escolher a Rede Social certa não é nenhum “bicho de sete cabeças”, viu?

  • Pra começar, responda para si mesmo, essas perguntas: Que publico quero atingir? (Homem, mulher, idade, localidade… e por aí segue. Seja o mais específico possível)
  • Em qual ambiente social esse perfil de cliente está?
  • Qual plataforma pode gerar para o usuário (e possível cliente) a melhor experiência?

Por exemplo, atualmente, cerca de 85% do publico do Pinterest é feminino. Aí podemos questionar: Será que vale a pena para uma empresa de artigos esportivos masculino criar um perfil nesta rede e investir em divulgação para estimular vendas e marcar território digital? Na contra mão, 95% dos brasileiros assistem preferem a plataforma YouTube e, desses, 75% são do sexo masculino. Que leitura pode ser feita desses dados? Acredito que, se a empresa tem seus produtos voltados para a prática de esportes masculino, melhor será investir em canal e anúncios dentro do YouTube, concorda?

Agora, se a empresa ou empreendedor tem semi-jóias como produto e esse produto é, à princípio, voltado para as mulheres, não há sentido em investir na plataforma de vídeos. Melhor resultado terá se apostar no Pinterest, certamente. Entende a lógica da coisa?

No Brasil 84% dos usuários do Facebook tem Perfil ativo, destes 53% mulheres de 16 a 30 anos. A classe C aparece com mais de 50%. De acordo com esses dados, é possível segmentar o produto ou serviço. Por exemplo: produtos para terceira idade ou para crianças podem não conseguir obter expressividade no Facebook.

Mesmo que pais de crianças e adultos estejam presentes na plataforma, os números não sinalizam favoráveis a esse público. Porém, você pode testar os anúncios para verificar se o retorno é satisfatório ou não. Outro dado interessante é que o público dessa ferramenta é fiel e valoriza muito sorteios, descontos e promoções.

Para ajudar um pouco mais, segue ranking dos assuntos mais comentados no Facebook:

Humor – 70%

Trabalho – 60%

Esportes – 54%

Auto-ajuda – 44%

Religião – 37%

Novela – 37%

Sexo – 33%

Política – 19%

Grande parte das empresas e empreendedores do país já aderiram ao Instagram. Mas o que sabemos sobre os usuários dessa ferramenta? A Opinion Box realizou uma pesquisa de mercado com mais de 2 mil pessoas entrevistadas em todo o país para compreender um pouco mais seu comportamento, além de querer entender a relação com as empresas e como elas consomem conteúdo dentro da plataforma.

A primeira descoberta foi que o Instagram tem predominância feminina, pois 63%  de seus usuários são mulheres. De todas as classes sociais e idades, disseram ter um perfil na rede. Enquanto que 55% dos assíduos são do sexo masculino.

Outra descoberta da pesquisa foi que os jovens na faixa de 16 a 29 anos, 69% são usuários. Dos internautas de 30 a 49 anos, 58% têm Instagram, enquanto os que os de 50 anos ou mais, são 36%.

No que diz respeito às classes sociais, as pessoas com renda familiar mais favorecida também aderem mais facilmente ao Instagram: 70% da classe AB tem perfil na rede.

Essa ferramenta também detém o maior número de usuários engajados. O perfil do usuário de Instagram usa a rede para vários tipos de interação com as empresas, não apenas para curtir e/ou comentar as fotos e Stories, mas 37,5% dos entrevistados na pesquisa afirmam que usam os perfis das empresas para tirar dúvidas ou reclamar. Sem contar que de cada 10 usuários, 8 seguem perfis corporativos, o que pode sinalizar terreno fértil para consolidação de marca.

O público dessa rede também aprecia sorteios. 73% dos usuários entrevistados já utilizaram a rede para se inscrever e/ou participar de algum tipo de promoção, seja sorteio ou concurso.

63% desses usuários conferem seus perfis várias vezes ao dia, o que favorece a interação e a possível compra dentro da plataforma.

 

 

Em tempos de era digital, o Instagram abriu portas para várias novas profissões, entre elas, o Digital Influencer. Não dá para negar que o marketing de influência é uma realidade. Através dessa técnica, as pessoas estão consumindo, cada dia mais, produtos ou serviços por influência de um Influenciador Digital. Essas pessoas conseguem passar credibilidade e real necessidade para seus seguidores favorecendo as empresas que, através de parcerias (pagas ou não), se beneficiam do “poder influenciador” desses formadores de opiniões que arrastam milhões de seguidores em seus perfis.

Sabia que mais de 50% dos usuários segue influenciadores no Instagram? E que 43% dos usuários dizem que compram ou contratam algum produto ou serviço por indicação desses profissionais? Pois bem, agora que você já sabe. Um conselho? Não dispense ou minimize a ação de um Digital Influencer em seu negócio.

E com relação ao Stories, esse tipo de conteúdo recebeu aprovação de 86% dos usuários. A pesquisa revelou que 7 em cada 10 usuários assistem Stories pelo menos uma vez por dia. O número de pessoas que vê stories pode chegar a até 44%.

E agora? Já conseguiu decidir qual dessas redes melhor se encaixa ao seu perfil empreendedor ao da sua empresa?

Pesquisar o mercado é a forma mais eficaz de descobrir os hábitos e comportamentos do seu público. Seja para testar novos produtos ou simplesmente medir a satisfação de uma empresa ou saber um pouco mais sobre o comportamento do seu potencial cliente. Uma pesquisa bem feita é uma ótima fonte de informação e, certamente, vai ajudar você a tomar decisões mais segura.

Abaixo, infográfico com resumo sobre as redes que já comentei acima e mais algumas pra você avaliar e acertar na escolha! Sucesso!